Pronto, surtei com as verdades que enterrei embaixo do meu nariz!

 

surtei_verdades1

Existem diversos tipo de verdade, aquelas que não queremos ver e aquelas que não conseguimos ver. O primeiro tipo compreende aquele universo de possibilidades que ignoramos, pois sabemos que aquilo irá nos afetar. Temos medo deste tipo de verdade pois ela dói, machuca e acima de tudo, não temos controle. É difícil assumir que falhamos, que estão nos traindo, que não se importam com você! Mas são verdades que precisamos encarar, para corrigi-las, resolver o problema e acima de tudo para nos libertar e crescer!

O segundo tipo de verdade, é aquela que queremos ver mas não conseguimos. Precisamos da ajuda dos outros. Às vezes ela vem de graça, na forma de um elogio, mas na maioria dos casos ela surge nos momentos de crise. Não sabemos muitas de nossas qualidades, e acabamos rodando por vários territórios em busca do nosso verdadeiro eu, sem saber que somos bons em determinada área. Eu tive que escutar da boca de um amigo que era bom em uma coisa, que para mim era natural, para parar de buscar o que queria fazer da vida e me concentrar naquilo. É claro que devemos dar valor as coisas que batalhamos para conseguir, mas as vezes, aquelas coisas inatas, com as quais já nascemos, que formam o nosso verdadeiro eu, não são valorizadas, e acabamos por enterrá-las para que um dia, outro alguém encontre e diga a verdade.

Anúncios

6 Responses to “Pronto, surtei com as verdades que enterrei embaixo do meu nariz!”


  1. 1 rodguedes 14 de abril de 2009 às 10:40

    Esse post é uma grande verdade 😀

    Uma das grandes vantagens dessa vida é poder ter amigos. Amigos de verdade mesmo, que falem tanto o que não presta quanto o que é muito bom. Isso preenche aquele gap que o nosso ego não alcança, que é ver o que não conseguimos por nós próprios. E assim valorizar o que vale a pena e chutar pra escanteio o que não vale.

  2. 2 Letícia Roese 14 de abril de 2009 às 10:57

    Ahhhh essas verdades que não queremos ver, nos assombram todos os dias, mas são facilmente manipuláveis, como você mesmo disse, não queremos vê-las e simplesmente as “descartamos”, fazendo assim, só adiar o sofrimento de encará-las mais tarde. Mas pra mim, como essas a gente faz e acontece com elas, elas não me dão medo.
    Me identifiquei com o post de hoje justamente por isso. Ultimamente, com o fim da faculdade, venho tentando encarar uma verdade que eu não consigo ver, e não é por que eu não quero, se me permite a vã repetição, mas desde o começo, sessão de “orientação vocacional” pra mim já eram consideradas o terror, pois até hoje eu ainda não sei o que “eu vou ser da vida”.
    Tá e daí, eu faço publicidade, quando na verdade prestei vestibular pra jornalismo, quando gosto mesmo é de sentar, tomar uma gelada e ouvir os amigos, e aí, como faz?
    Não sei se tenho vocação pra alguma coisa na verdade, mas enquanto não descubro, vou aqui surtando junto. 😀

  3. 4 Condomínio Cataratas 20 de abril de 2009 às 19:01

    Meu caro Sinkos-san, não importa o quão longe as estradas da vida possam nos levar. Estaremos sempre seguros se lembrarmos que estamos em casa. (Isto é um Koan Zen)


  1. 1 Pronto, meu surto era inevitável! « Pronto Surtei Trackback em 25 de abril de 2009 às 02:17
  2. 2 Pronto, meu surto era inevitável! | Pronto, Surtei! Trackback em 1 de maio de 2009 às 23:34

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: